Jardim dos Mestres

Começar do Zero a Cada Dia

Algumas pessoas acreditam que estão evoluindo. Porém, contraditoriamente, preferem sempre seguir padrões já estabelecidos, seguir o que é conhecido. Temem o novo, o diferente. Esta ideia, ou ilusão, de evolução lhes traz consolo, satisfação e, com isso, estas pessoas estagnam no caminho.

Estamos inseridos em um contexto, uma cultura e uma época que nos moldam com seus conceitos, modelos e sistemas tradicionais, e onde padrões familiares, sociais, religiosos, pedagógicos, científicos, filosóficos, artísticos e tantos outros têm grande força e influência sobre todos nós.

Todos os nossos hábitos, comportamentos e gestos são aprendidos ao longo do tempo. Muito nos foi ensinado por nossos pais, mas parte do nosso aprendizado se deve também à observação e imitação do comportamento dos adultos ou de crianças mais velhas, durante a infância. De uma maneira ou de outra, tudo o que sabemos foi aprendido.

O aprendizado por imitação deveria fazer parte apenas de uma fase da vida infantil. Porém, não é o que acontece. Fomos condicionados para continuar a copiar e a imitar modelos pelo resto de nossas vidas.

O lado bom de percebermos que somos meros imitadores, que aprendemos a vida tal qual um mico de circo, é que podemos, conscientemente, deixar de lado os truques aprendidos para aprender novos “truques”, para aprender o que é correto.

A história nos mostra que, quando um indivíduo ousa ser diferente, quando se desvia de um padrão ou se recusa a aceitá-lo, a sociedade o exclui ou discrimina, isto quando não o apedreja, crucifica, esquarteja ou envenena.

Acreditamos que já somos um produto acabado, e assim fechamos as portas para qualquer desenvolvimento, para qualquer autodescoberta. Mudanças só acontecerão quando nos abrirmos a novos aprendizados. No entanto, nunca estamos dispostos a começar do zero, pois apegamo-nos, orgulhamo-nos e envaidecemo-nos de nossos aprendizados, conhecimentos, informações, percepções, experiências. Sempre nos orgulhamos do que acreditamos possuir.

Começar do zero é perceber que nada sabemos, que nada conhecemos. Quanto mais aprendemos, mais percebemos que nada sabemos. Começar do zero é abrir-se ao novo de cada momento. Começar do zero é voltar a ser criança a cada dia, aprendendo e se surpreendendo com o novo que existe dentro e fora de nós.

O autoconhecimento só começa a se tornar possível quando admitimos nossa ignorância, miséria, nulidade. A partir de então, vamos deixando de carregar o peso do orgulho e da vaidade.

Devemos ser sempre como principiantes. Devemos manter sempre a mente pura, aberta ao novo. Devemos relembrar, renovar, fortalecer, reavivar nossos votos, objetivos e metas a cada novo dia. Devemos nos esforçar para manter a chama de nossos corações sempre acesa.


0   Respostas em Começar do Zero a Cada Dia

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *