Jardim dos Mestres

O Contentamento

Estamos sempre a querer algo mais, a esperar que algo melhor ocorra no futuro, como se sempre houvesse algo faltando, estamos também sempre a evitar ou reviver o passado. E são estes medos e preocupações, estas falsas esperanças e expectativas que nos impedem de viver o momento presente.

Se mudássemos nosso modo de pensar e nos tornássemos atentos para o que acontece no momento presente, talvez pudéssemos encontrar algo que nos satisfizesse. Mas, como estamos buscando algo no futuro, algo mais perfeito, mais maravilhoso, mais prazeroso, não encontramos nada, pois estamos buscando o que não está presente.

Em verdade, não há nenhum passado a ser evitado e nem revivido. Não há nenhum evento futuro a ser buscado ou evitado, não existe nada no futuro a não ser nossas fantasias e projeções mentais. A satisfação e o contentamento se dão com o que se apresenta a cada instante, no agora.

O momento presente é simples, é o novo de cada instante, é o momento onde nada falta. O momento presente é o que é. Somente no momento presente, no aqui e agora é que podemos encontrar a verdadeira felicidade, o contentamento, a tranquilidade, a paz.

No início podemos precisar de alguma ajuda para podermos permanecer no momento presente. Esta ajuda pode ser uma boa música, uma paisagem, uma oração, um mantra, algo para nos concentrarmos, algo elevado que nos ajude a sustentar o pensamento, pois com a concentração, com o pensamento sustentado, nossas mentes não ficam perdidas em fantasias, projeções, fugas.

A contemplação de uma bela paisagem, ou de uma árvore solitária com suas folhas a balançar ao sabor dos ventos, ou de um rio deslizando deliciosamente sobre as pedras, pode trazer-nos a compreensão do momento presente.

A vida é um ginásio, como sempre dizia o Mestre Samael. As dificuldades da vida são lições a serem aprendidas e o sofrimento, na verdade, é como um amigo que nos estimula a mudar e a ir além.

Nada resolve mudarmos de casa, emprego, cidade, país, tudo ocorre em nosso interior; portanto, precisamos investigar e eliminar de dentro de nós as causas dos nossos sofrimentos.

É no nosso interior que tudo acontece; que os estados surgem e cessam, que os pensamentos vêm e vão; tudo passa, tudo é impermanente. Assim, se algo nos incomoda, se somos assaltados por estados equivocados, por emoções negativas, por maus pensamentos, por sentimentos ruins, não há lugar nenhum para ir, senão para dentro de nós mesmos.


0   Respostas em O Contentamento

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *