Jardim dos Mestres

O Terceiro Grau de Oração

No terceiro grau de oração, a mente, o pensamento, a memória e a imaginação ficam bem mais sossegadas, trabalham sem saber como, ficam como que em suspensão, absortas em oração. Um dos obstáculos deste grau é o medo desta suspensão[1].

A suavidade, a paz, a felicidade, o contentamento, são muito maiores de que no grau passado. A atenção e o controle crescem e se desenvolvem, já não há mais distrações. As virtudes que começavam a florescer no grau anterior, agora se desenvolvem e se fortificam.

Este grau de oração é chamado também de “oração de união”. Esta união é de início breve e vacilante, com intensidade variada.

Aqui, a vontade tem apenas que entregar-se, abandonar-se. Não há pensamentos discursivos, há apenas profundos sentimentos de paz, felicidade, contentamento, gratidão, devoção. Simplesmente nos conectamos com o sentimento de devoção e as lágrimas rolam com abundancia, conectamo-nos com a gratidão e nos regozijamos profundamente. É sempre uma experiência revitalizante.


[1] O medo é obstáculo para se alcançar o êxtase, o samadhi e os elevados graus de jhanas, que são graus de absorção meditativa.


25 de dezembro de 2012

0   Respostas em O Terceiro Grau de Oração

  1. Mari disse:

    Show de blog, legal a matéria. Olha, você já viu esse colchão novo o famoso colchão inteligente pra me dizer se é bom? O neurologista indicou que tem loja dessa marca. http://ocolchaointeligente.com.br Disseram que diminui até insonia.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *