Jardim dos Mestres

Os Obstáculos para a Oração

Quem quiser começar a fazer práticas espirituais deve ter disciplina e decisão, pois muitos obstáculos surgem pelo caminho.

Deve-se iniciar de forma gradativa, aos poucos, primeiro com uns quinze minutos, depois com meia hora e ir aumentando, até chegar ao objetivo. Isso é uma solução para a falta de costume.

A preguiça, a falta de uma posição confortável, o local, são alguns dos obstáculos para oração. Porém, estes são os mais fáceis de se superar.

Falta de costume, interesse, vontade, satisfação, contentamento, são obstáculos fortes e comuns. Estes obstáculos se relacionam com as muitas ideias equivocadas, com a ignorância quanto aos objetivos da prática e quanto aos nossos próprios objetivos. Ninguém faz o que não quer fazer, o que não acha ser interessante ou importante. Se iniciarmos por estar na moda ou para acompanhar alguém, cedo ou tarde desistiremos. Se iniciarmos com expectativas fantasiosas, não vamos obter os resultados esperados e logo desistiremos.

Não existe uma prática boa ou uma prática ruim. São nossas ideias e expectativa com a prática, nossos desejos de que algo aconteça, que a fazem parecer boa ou ruim. As práticas espirituais sempre trazem seus efeitos, seus resultados. Mas nem sempre são os resultados que esperamos.

Se não tivermos decisão, interesse, vontade, satisfação, contentamento, logo que surgirem as primeiras dificuldades – dores por falta de costume, situações inesperadas, compromissos – arrumaremos nossas justificativas e acabaremos desistindo. Sempre há uma bela justificativa para tornar aparentemente correta toda e qualquer falta.

O cansaço é outro dos obstáculos que se encontra. Depois de um dia de trabalho, pode ser que se chegue para a prática muito cansado e, ao invés de se orar, dorme-se, não havendo então a prática. Pode ser que nesse caso o melhor seja acordar mais cedo e realizar as práticas pela manhã.

Se não fizermos uma preparação adequada também não vamos conseguir fazer oração verdadeiramente. É preciso aprender a relaxar. A falta de concentração é um grande obstáculo, pois não pode haver oração sem que haja concentração. É preciso também preparar-se para a prática durante o dia. À medida de nossa capacidade, precisamos manter o controle sobre as emoções, sobre as imagens, sobre a imaginação mecânica. À medida de nossa capacidade, precisamos abandonar o diálogo interior. Se durante o dia deixarmos tudo correr solto, então não conseguiremos fazer oração, não conseguiremos nos recolher.

Caso realmente tenhamos interesse, então a questão do tempo será facilmente resolvida, pois sempre arrumamos um tempo para as coisas que queremos fazer.

Todas as coisas que atrapalham a oração, todas as coisas que nos impedem de alcançarmos estados de oração, de devoção, de mística, de comunhão com Deus, são as mesmas coisas que nos atormentam a vida, são os mesmos comportamentos que nos atormentam a existência, não existem outros. Por isso a oração é uma prática para aprendermos a nos libertar de nossos próprios defeitos.


0   Respostas em Os Obstáculos para a Oração

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *