Jardim dos Mestres

As Pregações de São Francisco

São Francisco ensinava pelo exemplo e pela palavra. Utilizava exemplos de vida, falava na língua do povo, de maneira simples, por parábolas, imagens e analogias. Fazia assim por ter observado que o povo dava mais atenção aos jograis e heréticos do que aos sacerdotes e teólogos, pois os primeiros falavam na língua do povo e os outros em latim, os primeiros eram simples e claros os outros obscuros e complexos.

O servo de Deus tinha mais êxito quando falava de maneira improvisada e inspirada do que quando preparava suas prédicas. Às vezes esquecia as prédicas preparadas e humildemente dizia: “Eu lhes preparei um belo discurso, mas esqueci-o.”

Certa vez, pediu permissão para pregar a um bispo, que disse: “Eu basto para pregar ao meu povo!” . Francisco abaixou a cabeça e saiu, retornando em seguida. Então o bispo pergunta: “Que queres frade?” Francisco responde à la Junípero: “Pai, quando um filho é posto para fora por uma porta, reentra por outra” . Diante da simplicidade do frade, o bispo se viu vencido.

Outro bispo, certa vez, quando Francisco acabou de pregar disse: “Agradeçamos a Deus que se serviu deste pobre homem ignorante e desprezível para ilustrar a Igreja, revelando-nos a sua misericórdia”. Então Francisco ajoelha-se aos pés do bispo, agradecendo-o por distinguir o que era da personalidade e o que era de Deus.


0   Respostas em As Pregações de São Francisco

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *