Jardim dos Mestres

O Arrependimento

Arrependimento é o sincero pesar por um erro cometido, é o fazer consciência dos erros e da gravidade dos erros. Não é algo dito da boca para fora, não é vergonha ou culpa, é dor terrível que leva à conversão, à transformação. Se expressa em fatos, em mudança de atitude, em mudança de conduta.

A maldade, a falta de amor a Deus e ao próximo, a não percepção da gravidade dos erros cometidos, as desculpas e justificativas, a crença de que nos devem, o fazer-se de vítima, todas estas coisas impedem o arrependimento.

Para que o arrependimento surja, é preciso que ocorra uma mudança na mente e no coração, na forma de pensar e de sentir.

Em seu íntimo, a alma está sempre sendo chamada ao arrependimento, isso lhe dá uma constante inquietação, uma constante angústia. O arrependimento é uma manifestação da consciência, do divino em nós, e traz alívio ao coração. É uma conversão de volta para Deus e, para o indigno, é a única porta aberta para este retorno.  Assim, é preciso decidir pelo arrependimento tão logo se perceba surgir o desejo por ele.

O arrependimento deve ser permanente, deve ser uma decisão sustentada firmemente por toda vida e não coisa de apenas um momento. Não se pode deixar cair no esquecimento.


0   Respostas em O Arrependimento

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *